Hetalia: Axis Powers

“No inferno, os ingleses são os cozinheiros, os alemães são oficiais de polícia, os franceses são engenheiros, os suíços são amantes e os italianos são banqueiros!”

01

“No paraíso, os franceses são os cozinheiros, os ingleses são oficiais de polícia, os alemães são engenheiros, os suíços são banqueiros e os italianos são amantes! Ou alguma coisa assim! Yahoo!”

Já faz um tempo que assisti Hetalia, e às vezes pego um episódio ou outro para descontrair, já que os 52 episódios que fazem parte da primeira temporada tem apenas cinco minutos (ainda não baixei a segunda temporada XP).

Para quem não conhece, Hetalia é um anime baseado na webcomic de Hidekaz Himaruya e segue o genêro comédia/paródia. Utilizando estereótipos e fatos da História, os personagens extremamente caricatos representam governantes e populações do mundo. Na obra, cada personagem é um país, sendo que os principais fazem parte da 2ªGuerra: As forças do Eixo, formada por Alemanha, Japão e Itália.

02

Cadê o Brasil ‘-‘

É preciso um bom repertório para poder entender todas as anedotas e ironias da série, do contrário o espectador acaba limitando-se a rir apenas com as piadas mais escrachadas, que chegam a forçar às vezes. Resumindo, Hetalia não foi um anime feito com o intuito de ensinar História, mas sim ridicularizar o papel dos países em relação aos vários eventos da História.

03

O fato de muitas fujoshis, delirarem em suas fanfics e fanarts sobre essa obra, fez muita gente torcer o nariz antes mesmo de dar uma conferida na série. Por mais que o anime tente utilizar estes “artifícios” que dão margem aos fãs de yaoi (como inúmeras séries por aí utilizam), além de cenas moe, não é isso que deve ser destacado na série. Também temos pessoas que jogam tijolos pedras na série, os famosos haters, que sempre “fazem tempestade em copo d’água”. Resumindo, Hetalia é um anime que angariou vários fãs e haters, mas não me enquadro em nenhum deles, já aviso que serei imparcial u.u

Repito... Cadê o Brasil '-'

Repito… Cadê o Brasil ‘-‘

O que destaco na obra é a originalidade, que me chamou a atenção desde que li a sinopse. Demorei um pouco para conferir, mas depois que vi o primeiro episódio, não parei mais. A abertura já te faz rir, pois o início dela nos remete a 2001: Odisséia no espaço, enquanto a imagem da do mapa da Itália surge com todo o esplendor.

Algumas passagens presentes no anime que marcaram:

05

  • Itália confessa que o Alemanha tem vários DVDs impróprios e que alguns até envolviam cães (paródia com os gostos sexuais bizarros de Adolf Hitler).
  • O Rússia tocando o terror com os pequenos países que ficam a sua volta, que ficam tremendo de medo e tentando agradá-lo a todo custo.
  • O pobre do Canadá, que é confundido com o América por todos, ou seja, ninguém sabe que ele existe.
  • O Inglaterra com suas práticas de Ocultismo e podendo ver espíritos e outros seres, enquanto o França fica provando vinhos e cheirando rosas.
  • O Japão tentando se “ocidentalizar” com o EUA renderam boas cenas.

Hetalia é como muitos animes, depende muito do ponto de vista de quem assiste, por isso fica difícil recomendá-lo ou criticá-lo. Não acho que perdi meu tempo assistindo a série, e os personagens acabam ficando na memória. Reafirmo minha opinião com o trecho de um post do blog Otakismo:

06

“Em suma, Hetalia não é tão ruim pelos motivos apresentados pelos haters, tampouco é bom pelos motivos apresentados pela maioria dos fãs. Tá tudo errado, produção! Com outra abordagem, ou em outra época, Hetalia poderia ser notável. Hoje, é apenas mais um.”

07

Áustria kawaii

PS: Atualmente, Hetalia está na 3ª temporada, intitulada “Hetalia: The Beautiful World”.

É isso aí pessoas 😀

ja nee

Anúncios