TOP10 + Homenagem – Motomi Kyousuke

Logo

Ser mangaká de shoujo é difícil. Primeiro, o público feminino consome bem menos animes/mangás do que o masculino, tanto aqui quanto no Japão (é fato que alguns homens consomem shoujo, mas ainda são poucos). Segundo, é bem difícil agradar certos “fãs” de shoujo, e digo isso porque vejo reviews no MAL constantemente. Enquanto uns dizem que acharam uma one-shot linda, fofa, emocionante e endeusam a obra e autor, outro logo abaixo diz que é clichê, piegas, previsível, traço grotesco e por aí vai (e depois diz que é fã, oras ¬¬). E é por isso que vemos poucas obras shoujo adaptadas para a telinha e, quando são, não estão passando de 13 episódios (digo isso pela temporada de outono, com três histórias boas, porém, curtas). Assim não dá, né?

E é aí que chegamos a Motomi Kyousuke, uma mangaká que mentiu até o gênero para justificar seu estilo que muitas vezes difere da maioria. Isso mesmo, até um dado momento, todos achavam que Kyousuke-sensei era homem! O chibi que a representava também dava a entender de que era um garoto, só que mesmo assim ficava a dúvida: Kyousuke-sensei é um homem sensível ou uma mulher que foge a regra? Bem, agora sabemos que é a segunda opção.

MK

Agora alguém pergunta: o que tem de tão diferente nas obras dessa mangaká? E a resposta é: Muita coisa! Claro que para ser um shoujo, o romance tem que estar em primeiro plano, e as personagens principais são jovens que cursam o ensino médio. Entretanto o que destaco aqui é a qualidade do traço e de como enredo e personagens são trabalhados. Fica difícil exemplificar em palavras (então se estiver com curiosidade, terá que ler ^^), então apenas digo que os personagens masculinos realmente parecem masculinos (em questão de traço e da maioria não ser um “príncipe tradicional”), e também prepare-se para ver porrada em certas cenas kkk. E agora vamos ao Top 10, composto de one-shots e serializados X3

#10 Penguin Prince

Penguin Prince

Essa one-shot narra a vida escolar de Ryuuji, cujas garotas consideram o “príncipe” da escola (ninguém sabe que ele é um bebê-chorão), e Teshigawara, que por causa de seus trejeitos é conhecida como a “bruxa”. Após Teshigawa encontrar o amado pinguim de pelúcia perdido de Ryuuji, eles se aproximam. Fofo e divertido.

#9 Usotsuki Love Letters (one-shot presente na coletânea de Seishun Survival)

Usotsuki Love Letters

Quem aí já assistiu ao filme “10 coisas que eu odeio em você”? A própria autora diz que é uma das histórias que mais parecem com um mangá shoujo. O plot é simples, com um garoto que entra numa aposta para conquistar a ex-namorada de seu amigo vingativo, porém é gostoso de ler.

#8 One Thousand Years Love Song (one-shot presente no volume de Penguin Prince)

One Thousand Years Love Song

Chihayafuru deu sua benção a essa one-shot, que combina o jogo dos 100 poemas (karuta), com comédia romântica. Gostei bastante.

#7 Seishun Survival

Seishun Survival

Kiriko está em um acampamento de verão e é líder de grupo, porém azarada como só, faz umas burradas que resultam que ela e seus companheiros se percam nas montanhas. Uma história completamente nonsense (como a autora confirma no final) que me fez rir sem esforço.

#6 Cactus Summer Surprise

Cactus Summer Surprise

One-shot de 80 páginas presente no 2º volume de Beast Master. Traduzo minha reação ao ler essa história com o seguinte emoticon: *—* Uma comédia romântica que misturou fantasia, drama e comédia na medida certa! Não darei spoiler dizendo o plot, porque realmente quero que confiram!

#5 Yaiba to Heart no Kiken na Kankei

Yaiba to Heart no Kiken na Kankei

Shizuru é a filha mais velha de uma das famílias ninjas que ainda existem em nossa era moderna. Essas tantas técnicas e conhecimento podem ser convenientes em sua vida cotidiana no colégio, mas também podem ser muito problemáticos. Quando sua casa começa a ser constantemente atacada por ninjas atrás de uma herança secreta, ela conhece Yamada Kousaku, que se parece muito com uma pessoa importante… Essa one-shot me deu um felling semelhante à Nisekoi, sei lá por que!

#4 Purikyu

Purikyu

Assim como Cactus Summer Surprise, Purikyu me surpreendeu em pegar elementos já conhecidos dos leitores de shoujo e elevá-lo a outro nível, agora mesclando o gênero esporte com comédia romântica. Katsuragi Anna era uma talentosa (e convencida) Prima Ballerina, mas acabou tendo que parar de dançar. Como caloura do Ensino Médio (mesmo assim ela ainda é convencida kkk), é convidada para participar do clube de Kyudo (arte marcial de arco e flecha), cujo presidente é seu “amigo” de infância Jinnai (achei ele muito lindo :3). Um volume único de cinco capítulos bem empolgante, onde tanto personagens quanto a comédia Motomi’s style não decepcionam.

#3 Otokomae! Beads Kurabu

Otokomae! Beads Kurabu

Primeiro trabalho de Motomi-sensei, que como a própria diz “ignora alguns princípios de um mangá shoujo”. O engraçado é que, em minha opinião, esse é a obra que mais se assemelha a mais recente e conhecida da mangaká, Dengeki Daisy (será que só eu penso isso?). O enredo segue com Ibuki, aquela típica garota máscula e corajosa que tenta recomeçar a vida como uma dama na nova escola. Mas como diz a frase, “um dia a casa cai”, e ela é flagrada por um suspeito “treinador de corvos”, que a convence de entrar no estranho clube de contas (fazem bijuterias), com membros mais bizarros impossíveis. Mas será que é certo se prender às aparências? Ah, se você assistiu ao filme “Miss Simpatia” (a autora realmente parece gostar de comédias movimentadas xD), vai ter um Déjà vu no capítulo três.

#2 Beast Master

Beast Master

Yuiko é uma amante de animais, mas os animais a odeiam (tipo a Felícia kkk). Num dia de tempestade, ela persegue o seu gato quando encontra Aoi Leo, um garoto muito estranho que fica violento quando vê sangue. Será que Yuiko poderá controlar essa “besta” misteriosa? Beast Master é um mangá bem diferente, que com dois volumes consegue fazer uma história que muita gente em dez não conseguiria. Um mangá que deixa gostinho de quero mais.

#1 Dengeki Daisy

Dengeki Daisy

Sim! Lógico que Dengeki Daisy estaria em 1º lugar! Ainda em publicação, esse é o meu segundo shoujo favorito, com o melhor de Motomi-sensei. A história segue com Teru, que perde seu irmão mais velho, e fica sozinha no mundo. Só que antes de morrer, ele lhe dá um celular conectado a uma pessoa que ele diz que a apoiaria em qualquer circunstância. Se comunicando por meio de mensagens de texto apenas, Teru começa a se encantar pela pessoa misteriosa conhecida como DAISY.

Me identifico muito com essa história que aborda até Engenharia de Sistemas (me senti tocada u.u) e até referências mais simples como filmes da Ghibli e músicas da Cyndi Lauper (quem aí curte “Time after Time”?). Sem dúvidas, esse mangá merece um post individual quando acabar (ou quando sair uma versão em anime, façamos figuinha).

Dengeki.Daisy

Depois desse enorme post, espero ter demostrado minha gratidão com a querida (leonina como eu ráuur) Motomi Kyousuke. Espero que tenham gostado do post (e desculpem minhas poucas habilidades photoshopísticas, sei que poderia ter feito melhor u.u). Ficaria muito feliz se alguém lesse alguma obra e comentasse aqui, ou se já leu, diga o que achou!

P.S: Um grande arigatou para a staff do Redisu, por trazer essas e muitas outras obras em PT-BR :3

Ja nee, com mais posts ;D

Anúncios