Shiki – Análise Rápida

shiki capa

Durante um verão quente em Sotoba, uma vila tranquila e afastada, uma série de mortes bizarras começa a acontecer. Ao mesmo tempo, uma família estranha se muda para uma mansão abandonada na região. No hospital, Toshio Ozaki não consegue descobrir a causa das mortes, e inicialmente suspeita de uma epidemia. Natsuno Yuuki, um novo morador em Sotoba, odeia a vila e quer voltar para a cidade a qualquer custo. No entanto, ele está determinado a resolver o mistério por trás das mortes e ocorrências estranhas. Enquanto as investigações continuam entre os funcionários do hospital e os moradores, acredita-se que a vila está sendo atacada por vampiros.

Caso alguém não conheça o anime, copiei e colei na cara dura essa sinopse aí em cima (só mudei algumas coisas), a preguiça falou mais alto e quero pular direto no assunto. Mas acredito que você vai entender muito mais do que eu vou falar se já tiver visto o anime. Aqui eu pretendo apenas ressaltar algumas partes do anime que eu achei interessante.

natsuno's father

Um dos principais pontos de Shiki é o fato de este ser repleto de análises psicológicas. Com o passar da série, a constante ameaça e perigo de vida afetam os cidadões das mais diversas maneiras, e a naturalidade com que o telespectador consegue perceber essas alterações é simplesmente brilhante.

Como cenário básico, temos a tão conhecida guerra “Seres Sobrenaturais x Seres Humanos”, mas o que importa aqui é o modo como isso foi representado. Geralmente, sabemos de primeira quem é o bonzinho e quem é o vilão, mas Shiki te dá um tapa na cara toda vez que você tenta discernir o certo do errado.

Ambos os lados possuem personagens e situações meticulosamente formuladas, tornando muito fácil nos simpatizarmos com qualquer um deles. Primeiro, nos mostram os vampiros chegando na vila e destruindo tudo, portanto, aceitamos sem questionamento que eles são os vilões. Mas quando começam a ser brutalmente assassinados pelos humanos, implorando por suas vidas e temendo a morte como qualquer pessoa normal faria, começamos a duvidar desses valores.

shiki14-04 Pequenos conflitos matrimoniais no decorrer da série…

Foi muito divertido ver a confusão das pessoas nos comentários do último episódio. Algumas diziam que os humanos, sim, que eram os brutais e que os vampiros só queriam um lugar para ficar. Outros xingando, dizendo que os humanos estavam ali antes, portanto, estavam apenas se defendendo. E a parte mais engraçada é que, realmente, não dá para saber quem está certo. O fato de os produtores terem conseguido exatamente o que queriam, mostra um trabalho muito bem executado.

Outro detalhe interessante é quando os personagens começam a mudar suas personalidades de um modo (pelo menos para mim) inimaginável. O pai de Natsuno veio da “cidade grande”, então é de se esperar que seu comportamento seja mais centrado e seu ponto de vista mais amplo. No entanto, ao ver seu filho morto, de todas as pessoas ele é o que mais enlouquece, e não é qualquer tipo de “louco”. Eu não diria assustador, mas… é de dar arrepios, e o sentimento que é passado para o telespectador consegue ser bem real.

Yuki_after_completly_insane

Mais um exemplo seria uma garota que compara a tarefa de carregar vampiros mortos com carregar sacos de farinha. Como se aquilo agora fizesse parte de seu cotidiano. As fofocas entre as mulheres se transformaram em conversas sobre “o vampiro que acabaram de matar” ou “jovens são tão cheios de energia, conseguem matar vários de uma vez só”. E eu poderia passar o dia dando vários exemplos sobre a mensagem que os produtores estavam tentando passar. Como o meio pode mudar a atitude das pessoas.

Apesar de não concordar com aquela visão naturalista de que o ser humano é previsível quando se leva em consideração o meio, tenho que concordar que essa transição brusca de um ambiente para o outro pode afetar uma pessoa dos mais variados modos. O que é bem compatível com o que nos é apresentado em Shiki, e terem conseguido retratar isso tão bem foi algo que me deixou bastante surpresa.

Shiki - fashion

Agora, sei que isso é a coisa mais irrelevante em uma análise, mas não pude deixar de perceber como os character designers devem adorar moda. Os personagens sobrenaturais (os principais) nunca estão com a mesma roupa, e são sempre super modernas e bizarras. Não consigo pensar em uma razão para isso, além do fato de que é apenas para enfeitar, e para falar a verdade, ficou muito bom e chamou a atenção. Ainda acho que deve ter um motivo por trás disso, mas não consigo pensar em nada.

Enfim, voltando ao principal ponto dessa análise. Shiki por si só tem uma história muito boa e extremamente bem elaborada do começo ao fim, e com mais esses elementos que citei no começo, temos o enredo perfeito. Diferente de muitos animes que tratam apenas a história, Shiki traz também um lado que faz você parar para pensar. Eu o recomendo para qualquer um, desde para os que querem apenas entretenimento e diversão, e também para aqueles que querem algo para pensar e analisar. Ou quem sabe os dois.

shiki1306

Anúncios