Dantalian no Shoka – Resenha

Dantalian no Shoka foi considerado por muitos um anime que só veio na onda de GOSICK. É verdade que muitas coisas se assemelham entre os dois. Mas pense o seguinte: o que realmente decide se um anime irá ou não estrear, quando e com quantos episódios, não é o fã. Mas os marqueteiros. Ou seja, um anime pode vender melhor pela famosa regra de associação e recomendação. Se você assistiu um, provavelmente vai gostar do outro. Um bom exemplo é a volta dos animes que abordam MMORPG e outros games, desencadeado por Sword Art Online. No entanto, embora pertençam ao mesmo nicho de mercado, cada anime carrega visões únicas, com personagens e técnicas de animações diferentes. Como sempre digo “muita hora nessa calma, otakus”.

Hugh like a boss

Sinopse: Em um ambiente que remete ao início do século XX (adaptado, claro), a história segue com Hugh Anthony Disward, que herda a biblioteca pessoal de seu falecido avô, um aficionado por livros. Chegando à mansão, Hugh conhece a misteriosa Dalian, que guarda os portões para a “Biblioteca Mística de Dantalian”, lar dos perigosos “Livros Fantasmas”. Agora, Hugh e Dalian resolverão casos que envolvem esses livros, utilizando a Biblioteca de Dantalian.

Cada episódio, uma mensagem

Cada episódio de Dantalian no Shoka carrega um tema principal, onde Hugh e Dalian buscam o paradeiro dos Livros Proibidos, abrindo um leque de variadas reflexões. O que faríamos se pudéssemos ter sabedoria infinita? E se pudéssemos ressuscitar os mortos? É certo garantir a nossa felicidade mesmo que isso cause dor aos outros? Quais as consequências quando se dá poderes de deuses para pessoas comuns?

Dalian: responsável por 99% das cenas cômicas

Algumas histórias carregam plot twists interessantes (poucos são previsíveis), e para quem gosta do estilo “detetive-pero-no-mucho” é um prato cheio. As conclusões de cada uma em geral nos remetem aos sentimentos e desejos dos seres humanos, deixando a razão dos acontecimentos bem fácil e clara.

Os demônios

O conhecimento nos torna críticos, construindo identidades e opiniões. E também pode se tornar perigoso, assim como Dalian diz várias vezes “Algumas coisas não devem ser conhecidas”. Os Livros Místicos são capazes de carregar consigo além de meras palavras, insanos sentimentos e crenças (que podem ser entendidos como magia).

Me lembrei de Jumanji nessa cena ^^

Mas de onde vem tudo isso? No começo da série é dito que os Livros Fantasmas se originam do conhecimento de demônios. Só que esses demônios não são os de chifrinhos e rabinhos, mas os que estão dentro de cada um de nós.

O Mundo dentro da Abóbora

A frase de efeito “Você é a humanidade? Não eu sou o mundo. O mundo dentro da abóbora” reforça a proposta chave da série, a de que os livros são capazes de carregar um mundo dentro deles. Livros que hoje em dia são subestimados e sufocados por outros meios de comunicação cada vez menos elaborados, infelizmente. Não sei quanto a vocês, mas não troco um livro físico por um e-book ou semelhante (ler mangás no pc já é um martírio). O carinho e a importância que Dalian mostra pelos livros demonstra bem isso. Também gostei muito dos diferentes tipos de livros que aparecem no anime, com aparência e conteúdo casando perfeitamente.

Dalian’s fujoshi mode: ON

Dantalian no Shoka não é elaborado ao ponto de precisarmos de um repertório abrangente para o entender, e também não é considerado um mostview. Então porque assistí-lo? Creio que a proposta em si já é digna de uma conferida, e claro que a animação fluida e esmerada do estúdio GAINAX ajuda muito. Dando aquele gostinho de “quero mais”.

P.S: Achava que depois de Elfen Lied não veria outras Openings em Latim, mas eis que fomos surpreendidos novamente! Confiram abaixo a abertura de Dantalian.

Por hoje é só, pessoas >.<

ja nee  ^ᴥ^

Anúncios