Kokoro Connect

Não sei vocês, mas eu realmente eu afirmo: “como não amar Kokoro connect?”
Engenhosamente os personagens são mostrados de forma já vista em diversos animes do gênero (?), com um ritmo mediano, você vai simpatizando com cada um e curtindo os momentos de cotidiano, como qualquer slice of life que você já tenha visto. É quando somos apresentados logo no primeiro episódio que, de maneira desconhecida, eles são capazes de trocarem de corpos, gerando assim situações engraçadas e até esperadas para o espectador.

Até que você é surpreendido por uma carga dramática pouco comum em slice of life’s e nota que seu kokoro já foi arrebatado pela obra. Não quero deixar spoilers no texto, até porque a intenção é instigar quem está lendo a querer acompanhar também, esse anime que chegou sem pretensão alguma e surpreendeu com sua trama muito bem desenvolvida. Você pode até achar o contrário, ou mesmo não gostar, o que é facilmente compreendido, porém o que é inegável é a inteligencia com que  as coisas vão acontecendo, coisas simples, do nosso cotidiano, que quando adicionadas ao fator “troca de corpo” geram diálogos e situações criveis, isso, acho que encontrei uma boa definição pra KC, ele é crível. Talvez isso se deva a minha percepção das coisas, a minha facilidade ao me esvaziar de preconceitos e  deixar levar pelo o que estou vendo e ouvindo, mas ainda assim, depois de muito pensar, vejo KC como algo consistente, não fantasioso ou irreal, claro que temos o fator sobrenatural da troca de corpos, no entanto isso só serve para pano de fundo para o desenvolvimento pessoal e interpessoal dos 5 personagens principais, que são clichês sim, mas um clichê muito bem construído. É uma ótima pedida dessa temporada, com um trabalho técnico muito bom, character design muito bonito e uma excelente direção.

Anúncios