Anime da Semana: Sankarea

Para quem está acompanhando ou, ao menos conhece os animes dessa temporada (que estão nos últimos capítulos), já deve ter visto em algum lugar sobre sankarea e o seu enredo nem um pouco convencional (como se isso fosse novidade para qualquer um rs). Mas se você está visitando esse blog pela primeira vez, vamos à sinopse, para você entender um pouco.

Sankarea é um mangá de comédia romântica escrita e ilustrada por Mitsuru Hattori, e conta a história de Chihiro Furuya, um garoto obcecado por zumbis, cujo o sonho é ter uma namorada morta-viva fofa e digna de fanservice rs. È ai que somos apresentados a encantadora Rea Sanka, uma garota muito fofa e nitidamente infeliz com sua vida. Eles acabam se conhecendo em um prédio abandonado, onde Furuya faz seus experimentos de ressucitação, com seu gato Babu, que foi atropelado por um carro.

O mangá é publicado no Japão pela Kodansha e foi serializado na revista Shonen Bessatsu desde dezembro de 2009, com cinco volumes completos lançados a partir de 09 de fevereiro de 2012. O anime é produzido pelo Studio Deen e começou a ser exibida no Japão em 5 de abril de 2012.

Obviamente que lendo uma sinopse melhor, não pareça tão bobo e superficial. Porém Sankarea pode sim, ter cenas apelativas e as vezes parecer um pouco ecchi, mas ele não é somente isso. Para mim Furuya não é um personagem muito simpático e até agora só quero que ele viva pra manter a Rea viva, ou não (trocadilho mais melhor de bom sos). É claro que o foco é a Rea (senão o nome seria Chihiro Furuya e não Sankarea pfvr) e o que te prende do começo ao fim em todos os episódios que já saíram, é o dilema de Rea e a sua família nada convencional. Uma mãe(drasta) que não a ama e um pai que a ama demais.

Rea se sente muito presa e psicologicamente abusada pelo seu pai, Dan’ichiro. Ele a tem como propriedade e não realmente como filha e sua obsessão não é tão sem fundamento assim. Quando Dan’ichiro descobre o envolvimento de Rea com Furuya, ele simplesmente perde a cabeça e diz que ela nunca mais irá sair de casa e que Furuya irá perder seu precioso pênis (confesso que tive ataque de risos com essa atitude antiquada e imbecil do Dan’ichiro). Nesse meio tempo eles acertam a poção de ressurreição e trazem babu de volta a vida (e não posso esquecer que entre esses diálogos Rea pede que Furuya prometa que cuidará dela, caso ela se torne um zumbi). Sem que Furuya perceba Rea rouba um pouco da poção e depois tenta um suicídio ( que é meio bobo da parte dela, já que a poção é pra ressurreição), é certo que daria errado e a poção não a mataria, é ai que ela escuta seu pai pedir a morte do bilau de Furuya e assustada ela foge para poder precaver Furuya de tal catástrofe. Enquanto Rea procura Furuya seu pai a encontra e acidentalmente a derruba de um penhasco (simplesmente amo essa cena rsrsrsrsrs). Rea morre, e com as tripas de fora ressuscita como zumbi.

Resumi muita coisa, acabei de ver o capítulo 10, que aliás me foi muito esclarecedor e através dele consegui ver outro lado do Dan’ichiro. Sankarea me pareceu no início um anime bobo e com um tema um tanto descabido (lembrando que já existem histórias de amor zumbis), mas que no decorrer dos episódios e no desenrolar da trama o fato de Rea ser uma zumbi torna-se secundário, dando espaço para o desenvolvimento de personagens que são tão interessantes quanto a própria. Óbvio que eu fico apreensivo e curioso quanto a zumbialidade da Rea, em como Furuya vai conseguir manter seu corpo intacto e tudo mais, porém o que me prendeu mesmo até então foi entender o motivo de tanta obsessão de Dan’ichiro por Rea e a razão de sua madrasta odiá-la tanto ( o que é explicado no epi 10). Na verdade ainda existem algumas coisas que eu desejo ver o esclarecimento, como o fato do avô de Furuya confundir Rea com outra pessoa e saber sobre a poção (já tenho uma tese sobre isso e sei que tem o mangá pra ler, mas prefiro acompanhar o anime).

Sobre a animação, o traço e a coloração do anime todo eu diria que tudo casa muito bem. O Studio Deen tem feito um bom trabalho, e as cenas são muito bem compostas, deixando claro e bem objetivo as sensações e sentimentos que o momento apresenta. Repetindo que não sou perito em nada disso. A openning me agrada muito e a ending mais ainda , acredito que uma boa abertura e um ótimo encerramento ajudam muito na obra como um todo e ambas as musicas se encaixam muito bem.

Sankarea é um bom anime, não é tão épico e primoroso como Fate Zero, mas é um bom entretenimento e tem uma história cativante, mesmo saindo fora de algumas lógicas.Ittekimasu!

Anúncios