Primeiras Impressões: Juuni Kokuki (12 Kingdoms)

Para dar o ponta pé inicial decidi escolher esse anime, que obviamente não é da temporada atual. Ai você me pergunta dentre tanto porque deveras esse? Fácil. Escolhi esse única e exclusivamente pelo simples fato de que comecei a assistir ele a dois dias atrás e os acontecimentos ainda estão frescos na minha memória rs. Enfim vamos a sinopse.

  Youko Nakajima  nada mais é que uma comum. Ao longo de sua vida, ela tem sido considerado um pária, especialmente com uma cor de cabelo não nativo para muitos no Japão, vermelho brilhante. As coisas mudam para Youko quando um misterioso homem chamado Keiki chega e afirma que ela é a sua imperatriz. Youko e dois amigos são levados através de um vórtice, e depois abandonada .. em um mundo de demônios e magia.

(sinopse retirada de:tédioxbolas)

Image

No decorrer de dez episódios assistidos, é nitidamente visível o crescimento de Youko e o desenvolvimento da personagem. Ela nos é apresentada como uma garota frágil e completamente habituada a rejeição alheia (Isso é mostrado em boa parte do primeiro episódio). Uma colegial que só precisa ser aceita pelos demais, isso a incomoda, mas não ao ponto de Youko ter atitudes e pensamentos próprios, agindo assim, pelo que ela quer que vejam e não pelo o que realmente é.
Mas a cada episódio, os conflitos de Youko consigo mesma vão a transformando no oposto do que ela era, dando assim uma pitada de sal no personagem que, só falava em voltar pra casa quase o tempo todo.
Sugimoto é aquela típica bitch enrustida, parece ser sua amiga mas se pudesse te empurrava na frente de um caminhão. No início ela já se impõe como merecedora de tudo e ao longo dos capítulos o seu ego só aumenta, fazendo a bitchness tomar atitudes realmente idiotas. Asano é o amigo compreensivo que não te ama, mas morre pela traidora. Até agora não entendi muito o motivo de tê-lo posto no meio da história, mas acredito que em 45 capítulos muita coisa seja explicada. Confesso que os primeiros capítulos foram um tanto massantes, mas a curiosidade em conhecer o novo mundo e como Youko vai se tornar imperatriz, me prenderam desde a openning até a ending. Acredito, por se tratar de uma adaptação literária o anime tenha o enredo bem fluído e os diálogos bem construídos.

A insanidade crescente de Youko até o episódio 7 é muito bem colocada, não é um surto de uma hora para outra ou com um motivo irrelevante, é centrado em quem Youko realmente é, em suas duvidas, medos e inseguranças. No apice de tudo ela consegue enfim sair da casca e crescer, o que pra mim foi muito interessante, porque imaginei que ela continuaria assim durante todos os episódios. Sugimoto vai apanhar um pouquinho ainda pra cair na real e ainda não vi nada a respeito do Asano.

Image

Particularmente gosto muito do gênero fantasia e essas histórias de “ de repente fui pra outro mundo” sempre me agradaram (sdds digimon rs). Gosto de como o enredo é gradativo, não atropela nada pra poder focar em uma cena de ação e lutas. A trama ainda não foi totalmente apresentada e eu acredito que eu ainda tenho muito pra descobrir sobre os 12 reinos e suas peculiaridades (as vezes me perco com as diversas referencias “kaikyaku,shoku,shirei,kirin e etc). Sobre a animação, considerando que foi produzido em 2002 eu dou um desconto pras gafes cometidas, porém vindo do Studio Pierrot (mesmo produtor de animes como Naruto\ Bleach\Yu Yu Hakusho) eu retiro alguns descontos e acho que eles poderiam ter caprichado mais um pouco, porém o traço dos personagens me agrada muito.

Não vou dar notas, até porque eu não sou especialista em animação e coisas do gênero, mas deixo da dica, pra quem tiver a oportunidade ou um tempinho de sobra, pra ver Juuni Kokuki (12 Kingdoms). Lembrando que eu estou falando sobre o anime e não sobre os livros (que me parecem serem muito bons). E sobre a sinopse ser “copiada” é que eu realmente não sei fazer sinopse, nem pra histórias que eu mesmo crio ):

Anúncios